quinta-feira, 13 de novembro de 2008

Neue Deutsche Filme

Como prometido e em homenagem ao último ZOOcast:


Há um tempo, postei uma série de cartazes de clássicos do cinema expressionista alemão, sob o título Expressionismus, tanto pela beleza de sua arte gráfica, como por alguns deles terem se tornado obras referenciais para a indústria cinematográfica mundial. Agora, embalado por um filmaço que assiti na semana passada (o último da lista), fiquei pensando nas boas obras com que me deparei nos últimos anos e, decidi fazer uma breve seleção do cinema recente alemão, segundo o critério apuradíssimo do que vi, gostei e recomendo!


Na verdade, além disso, a meu ver esses filmes marcam uma fase de revisão histórico-cultural do país pós-reunificação. Produzidos após cerca de dez anos da queda do muro, traduzem o choque da realidade, passado o período de euforia do início dos anos 1990, seguido de certo ceticismo (principalmente em Berlim), com o reconhecimento dos conflitos, da diversidade e da necessária confrontação com um passado traumático, não apenas em decorrência do Holocausto e das Guerras, mas, neste momento principalmente, do período pós-guerra de reconstrução, da Alemanha dividida, os efeitos da Guerra-Fria, as consequências da súbita (re)união e o fim das utopias e ideologias.

Em ordem cronológica, os títulos estão sempre em original. Incluí a versão brasileira dos que eu sabia. Os que não sabia ou não têm, mandei uma tradução livre entre aspas mesmo. Aí vai:



Lola Rennt / Run Lola Run / Corra Lola Corra (1998)
Inicio pelo que marcou justamente o momento em que vim a Berlim pela primeira vez, me apaixonei pela cidade e decidi aprender a língua, afinal era aqui que eu queria (um dia, quem sabe) estudar: Corra Lola Corra! Usamos os cartazes (fui obrigado a postar três versões!) em várias renderizações de cinemas em projetos da faculdade :) Além do lado pessoal, claro, o filme teve um impacto grande, pela forma meio doida de contar uma (uma?) trama com uma mulher de cabelos vermelhos correndo feito uma louca pela cidade. Não vou contar a história, só digo que além de muito divertido, o filme tem uma estética e um ritmo (como o próprio título indica) alucinantes. Se não viu, não sabe o que está perdendo!



Sonnenallee (1999)Reconstrução de um passado (muito) recente, sobre um grupo de jovens berlinenses crescendo no lado oriental de uma rua cortada pelo muro, com os claros efeitos absurdos da divisão. Típico filme do 'movimento' N-Ost-algie, nostalgia do leste, ou seja, momento de revalorização de certos aspectos da antiga DDR (Deutsche Demokratische Republik ou RDA, República Democrática Alemã), com o culto à cultura e estilo de vida perdidos com a reunificação (como tb Adeus, Lênin!). É preciso deixar claro que a Alemanha Oriental foi 'simplesmente' incorporada à Ocidental após a queda do muro, o que ocasionou mudanças muitos mais bruscas na realidade do leste que a do oeste.



Good Bye, Lenin! (2003)
Belíssimo filme sobre a surreal história de uma família de Berlim Oriental: pouco tempo após uma mãe (diletante believer do regime 'socialista') sofrer um derrame e entrar em coma, se dá a queda do muro e todas as radicais mudanças decorrentes. Quando recobra a consciência, para preservá-la de um choque emocional, seu filho faz um esforço descomunal para encobrir a nova realidade, o que se torna naturalmente cada vez mais difícil.



Die fetten Jahre sind vorbei / The Edukators (2004)
Divertido e inusitado, Os Educadores são um grupo de amigos sem perspectivas de futuro, inconformados com as incoerências e injustiças de um mundo sem ideologias, acomodado e 'dominado pelo capitalismo'. Partem então para a ação, não mais marcada pela violência das décadas anteriores, mas pela irreverência, através de atos que pretendem desestabilizar as certezas dos representantes dessa sociedade 'corrompida'.


Gegen die Wand / Contra a Parede (2004)
Filme tenso e violento, do diretor Fatih Akin, alemão de origem turca, sobre uma história de amor, que expõe conflitos vividos pela imensa juventude de origem turca nascida na Alemanha (diz que Berlim é a cidade com maior população turca fora da Turquia), como questões de identidade, preconceito e perspectivas de futuro, tema atual e de grande importância.



Das Leben der Anderen / A Vida dos Outros (2006)
Filme incrível, que se passa poucos anos antes da queda do muro na Alemanha Oriental e, põe em dúvida as verdades estabelecidas, com trama surpreendente e profunda. Mostra a rede de espionagem e informações de um governo autoritário, mantida como forma de buscar controlar a vida das pessoas e evitar qualquer possibilidade de questionamento a respeito do sistema, expondo, ao mesmo tempo, diferentes faces de personagens que poderiam ser facilmente estigmatizados.

Bom, até aqui falei de filmes que assisti no Brasil, com certeza disponíveis em vídeo. A seguir três da safra Deutschland:



Schwarze Schafe / "Ovelhas Negras" (2006) Bizarro! Várias histórias esdrúxulas se misturam (ou não) na Berlim atual, com personagens esquisitos e cenas por vezes grotescas ou surreais. É a própria cara da cidade por trás das grandes obras públicas e fachadas iluminadas. Assisti logo no começo da minha estadia, no Filmtheater Schauburg em Dresden, ainda com um alemão meia-boca, mas deu para entender, apesar do sotaque berlinense carregado. Fui com o Viking e a Amber, uma americana. Ele achou esquisito, ela ficou meio chocada, eu achei hilário... :)


Die Welle / "A Onda" (2008)
Very disturbing indeed! Um professor é encarregado de trabalhar com uma turma de ginásio o tema 'Autocracia'. A partir do questionamento (e clara refutação inicial) sobre a possibilidade de ressurgimento na Alemanha atual de um regime autoritário, o grupo passa a desenvolver, segundo manipulação do mestre, uma forma de comportamento radical, com consequências imprevisíveis, mas obviamente drásticas. Tb vi em Dresden (no Kristal-Palast do Coop Himmelb(l)au, o que dá um gosto especial :) ), mais no final do curso. O difícil foi acompanhar as discussões políticas, ideológicas e filosóficas, como também no próximo filme, apesar de já sido aqui em Berlim:


Der Baader Meinhof Komplex (2008)
Conta a história da RAF (Rote Armee Fraktion ou Facção Exército Vermelho), grupo terrorista surgido a partir do movimento estudantil de '68 na Alemanha Ocidental, fundado por Andreas Baader, Gudrun Ensslin, Horst Mahler, Ulrike Meinhof. Auto-definido como uma guerrilha urbana comunista e anti-imperialista, o grupo entendia a violência como única resposta possível frente à violência imposta por um estado extremamente conservador e autoritário, mesmo sendo formado pela geração que sobreviveu à guerra. Seus integrantes originais eram vistos por muitos como heróis, por sua origem, coerência e formação intelectual. Expões as contradições e os extremismos da época, através de narrativa longa e densa.


Imagino que os últimos dois devem ser exibidos no Brasil, pelo tipo de produção e repercussão que tiveram. Espero, porque realmente valem a pena! Quanto a Schwarze Schafe, tenho minhas dúvidas... Mas tudo bem, já ganhei uma cópia para levar comigo... hehe


Claro que existem muitos outros filmes alemães que eu gostaria de ver e poderiam ser citados, como Berlin Calling (atualmente nos cinemas), Am Ende kommen Touristen, Auf der anderen Seite, Kirschblüten – Hanami, Das Parfum – Die Geschichte eines Mörders, Nirgendwo in Afrika e, claro, toda a produção do Wim Wenders. Mas já expliquei o meu critério de escolha, esses são os que recomendo. Quem tiver interesse, bom proveito!

5 comentários:

Silvio disse...

gostaria informar que você não posicionou corretamente todas as imagens e que algumas estão parcialmente fora da zona de leitura.

grato,

SRAPT (serviço regulatório da associação do portador de T.O.C.)

serafini disse...

Esse SChawrze deve ser um filme daqueles...
Curioso pra esse último da RAF.

Valéria Fialho disse...

A-do-rei a ovelhinha empalada ! este deve ser, com certeza, o melhor filme !
Meus preferidos da lista: "Corra Lola Corra !" e "A vida dos outros" ( dos que vi, off course)
Mas depois de tanto filme cabecinha ... devo admitir que acabei de voltar do cinema após assistir o novo 007 ! O filme não tem diálogo ... hahahaha ... é só porrada, porrada, porrada ... ( e isto, cá entre nós, num filme do 007 é uma qualidade) mas desta vez o JB nem aparece de sunguinha ...

Marcinho disse...

Caros membros do SRAPT, já tinha visto as imagens fora do padrao, mas por absoluta falta de tempo, vao ficar assim mesmo... Sorry!

É, Schwarze Schafe é bizarraço :) Apesar de tanto filme cabecinha, tb já fui ver 007! hehe... Pois é, achei o último bem mais interessante...

alexandre raposo disse...

Marcinho berlinerkopf,
Tb gostei muito de todos os filmes postados.
Alguns fazem parte dos meus favoritos.
Quero ver esses últimos. será que vão aparecer por aqui?