quarta-feira, 17 de setembro de 2008

quarta-feira feliz 018

e hoje é dia de dividir com vocês as riquezas do uruguai.


semana passada não rolou uma quarta-feira feliz porque estava no uruguai, onde descobri vários tesouros que pretendo dividir com vocês aqui nas quartas.


o primeiro deles é o incrível joaquín torres garcia!


um pintor muralista por formação, que trabalhou com o gaudí, conviveu com miró, mondrian, picasso, braque, van doesburg...
participou do principio do cubismo.


na europa montou uma fabrica de brinquedos conhecida como alladin toy company.





foi mentor do movimento estético do universalismo construtivismo.


“A atitude do artista diante do espectador deve partir da base que está diante do homem de todos os tempos, que está diante do homem de todos os povos. Portanto, a linguagem deve ser a mais universal e a mais compreensível. Geometria e simbolismo teriam que ser a maneira natural de expressar o artista. E foi assim que encontrando todas as peças do quebra-cabeça, pude formá-lo por inteiro”

em montevideo há um museu associado a fundação torres garcia, que apresenta seus trabalhos e os de seus discipulos.



em são paulo houve uma exposição no tomie otake, e o museu oscar niemeyer, no paraná, também recebeu seus trabalhos.





6 comentários:

Aline Bottcher disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Aline Bottcher disse...

wow wow wow!
Que beleza de post!
um verdadeiro eye-candy!

Adorei os desenhos do cara...
Genial!

Marcinho disse...

Realmente muito bom! Não conhecia o trabalho dele, incrível! Valeu T-bone, compensou a semana pulada... ;)

my disse...

Silvio, que presente!
Vou falar para a Ana Maria e para a Marina darem uma olhada enquanto projetam seus "brinquedos"...Bom garimpo de pedras preciosíssimas!!Bacana mesmo!

daniel sousa disse...

muito bom! lembra bastante o paul klee também!

MonaH disse...

Ola ... arte de uruguai???
falto mencionar Carlos Paez Vilaró, famoso pela sua casa onde Vinicius de Moraes se inspirou para criar uma musica que todos nos conhecemos desde ninos.

Era uma casa
Muito engraçada
Não tinha teto
Não tinha nada
Ninguém podia entrar nela, não
Porque na casa não tinha chão
Ninguém podia dormir na rede
Porque na casa não tinha parede
Ninguém podia fazer pipi
Porque penico não tinha ali
Mas era feita com muito esmero
Na rua dos Bobos
Número zero