sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Etapa de pintura - Lanterna Verde

E aí pessoal?

Quero compartilhar com vocês uma experiência legal de pintura. O post original está no meu blog.

Estou na etapa de pintura do Lanterna Verde, feito como aula-exemplo para o Curso de Modelagem que administro (antes do anúncio do filme, quem diria. Santa Coincidência, Batman!).


Este modelo está na etapa de pintura. Já foram criados os moldes e feita a réplica em resina. 
A etapa de pintura está sendo feita em 6 "camadas", na seguinte ordem: negro do uniforme, pele, verde do uniforme, branco do uniforme, detalhes e efeitos, envernização. 

Esta divisão é pensada de forma a facilitar a pintura, adicionando "camadas" de cores em áreas cada vez menos complicadas, para não haver tanto retrabalho e retoque. 

Agora, a experiência que quero ressaltar

No início da pintura, meu aerógrafo de ação dupla e mistura interna, que tenho a mais de 10 anos, quebrou no na base do "bico", bem na solda. Sem ter sido feito esforço, somente montando-o.
Com o tanto que ele foi usado nos últimos anos, é desgaste normal que veio em má hora.

Para quem não conhece, ação dupla significa que voce tem controle sobre a quantidade de tinta e a largura do feixe do jato do aerógrafo, enquanto o de ação simples é um jato único.

Enquanto o novo não chega, resolvi encarar a pintura com um aerógrafo de ação simples. Não é ruim, mas como o nome diz é simples demais. É apertar o botão e sair um jato sem regulagem, ideal para quem está começando.

Conclusão

Trabalhar com aerógrafo simples é voltar às origens. Não é necessáriamente ruim. Foi como um lembrete para não se viciar em uma ferramenta só. Como diziam os antigos mestres, a habilidade está em você, não em sua espada.

Esta etapa está sendo um grande desafio, mas está sendo muito divertida! Com calma e planejamento, dá para fazer mágicas com equipamento básico com resultado surpreendente. 

É uma experiência interessante sair do "lugar seguro", que é feito pelas ferramentas que facilitam nosso trabalho, e partir pro "manual", forçando o corpo e a cabeça a largar a preguiça e relembrando do seu próprio potencial.  

Abraço a todos!

Um comentário:

Valéria Fialho disse...

Você é maluco!
Tá ficando ducaraleo ...