segunda-feira, 12 de maio de 2008

A força da mensa(ima)gem.


É mais ou menos a isso que o projeto "Cidade limpa" do Kassab se assemelha, arte de Banksy, cuja explicação seria infundada, afinal, "apagaram tudo pintaram tudo de cinza" de Gentileza aos irmãos Pandolfo, a ignorância alheia continua...

7 comentários:

Gustavo Pieroni disse...

Acredito que o projeto do Kassab não tem pretensão de eliminar o trabalho dos outros como os anúncios publicitários e informações gráficas, comparar estes trabalhos às pinturas rupestres não faz sentido.

Valéria Fialho disse...

hum .. acredito que o assunto é um excelente tema para debate ...
mas aproveito para colocar certa lenha na fogueira:
1. não dá mesmo para colocar no mesmo balaio outdoor de calcinha e grafite ( e também não dá para agrupar no mesmo nível muita "pixação" que vemos por aí )
2. acredito também que o estado das coisas na cidade estava tão caótico que uma certa radicalidade era inevitável ( e percebo isto com mais clareza quando saio de são paulo , aí a gente percebe o "ufa" visual que ganhamos)
3. e essa é pra puxar o pau: ué, a essência do grafite não é justamente sua agilidade, espontaneidade, mutabilidade e mais, sua natureza passageira, ou ainda, a capacidade de seguir o ritmo frenético do ambiente urbano? ( não sei não, mas isto me parece um pouco de chororô de quem anda vendendo quadro em galeria de grã-fino a 30.000 dólares ...)

Enfim, é só pra esquentar os tamborins ... porque este é um ótimo assunto para o nosso zoocast inaugural ... que tal ? Convoco os ZOOs ( eu inclusive, que tô dando opinião totalmente de gaiata) a refletir mais sobre o tema ...

em tempo: adoro o trabalho dos gêmeos ...

IGOR PACHI disse...

Grande Valeria.
Vamos la.
Os Gemeos como eles mesmo dizem eles tem um background que vem do graffiti mas como eles ja explicaram eles nao sao grafiteiros e a muito tempo e passaram a explorar mais tecnicas e mistura-las, fazendo intervencoes urbanas, exposicoes etc... vou postar um link de uma exposicao dos gemeos que rolou em sao paulo para quem nao presenciou foi absurdo os caras estao em um nivel que e para aplaudir...

enfim...

Estive em alguns paizes e posso dizer sim que sao paulo eh "F#*A"... poluicao visual absurda... bom quando deixei o pais, essa poluicao visual ate aquele momento fazia parte do meu cotidiano, ao voltar apos algum tempo para visita, o "Ufa" de quando deixei passou para "WOW" quando voltei. ao pousar penssei ... "tudo cinza, tudo pixado" ... mas o problema acredito eu que esta muito alem de simplismente pintar tudo de cinza, e os caras pararem de grafitar em qualquer lugar e pixar em qualquer lugar...

posso colocar Sydney e algumas outras cidades como exemplo, tem lugares que sao disponibilizado a street arte, mudando de tempo em tempo, exposicoes sao organizadas para esse publico, ou seja as pessoas acabam se educando e explorando outros meios de intervencao, claro que o graffiti nunca vai acabar, a pixacao nunca vai acabar nao condeno pois eh um meio de exprecao que para muito eh o unico caminho, claro que tem "uns" e "outros"... mas conheco algumas pessoas que nasceram do graffiti se aventuraram em outros paizes e rapidamente conseguiram espaco na midia e hj esta fazendo dinheiro com isso, trabalhando em grandes marcas...

enfim esse eh um tema para horas de papo. vou postar alguns links para voces verem alguns trabalhos de interferencia urbana legal, penssado e com intuito...

abraco a todos.

Valéria Fialho disse...

grande pachi! ... você captou o espírito do questionamento ! ... na verdade o que eu acho muito ruim é essa maniqueização da questão, do tipo: o poder público tá sempre errado, grafite é tudo depredação, e por aí vai ... inclusive até o caos e a desordem são necessários na cidade ... acho que existem posições super antagônicas a respeito do assunto, mas que mesmo contrárias, levantam questões muito interessantes ...
enfim, o mais legal de tudo isso é que a gente discuta o assunto e não fique engolindo versões prontas ... e alheias ...
estou adorando sua sequencia de posts e acho que podemos ir cada vez mais maturando o assunto ...
está mais do que na hora do ZOO também se dedicar a discutir questões do nosso dia a dia.
abraço !

ps: e aí Thi , você que lançou ( e muito bem) a polemica ... que dizes ...

Betão Fialho disse...

Posso meter o bedelho? Bom, lá vou eu. Acho que a questão do "Cidade Limpa" é mais uma marca como outa qualuer usada pelas administrações municipais para fincar a sua bandeira. No caso de São Paulo a situação estava tão complicada que não existia utra solução que não fosse começar do zero. Para isso a intervenção teve que ser radical. Aí talvez tenha colaborado um fator muito atual que é a exposição e a dimensão que os fatos tomam em função da velocidade da informação e da possibilidade de de apontar os transgressores com muita facilidade, pois fica fácil ver quem está burlando a lei. E o pior é que quem faz isso acaba colocando sua marca na situação de fora da lei. Agora sempre que se emprega um remédio forte alguma coisa desagradável vem junto. Talvez est questão do graffiti e das pixações tenha entrado no rolo também para ser tornar uma coisa mais acessível, porque até está virando assunto da alta intelectualidade. Quem diria!

IGOR PACHI disse...

Falou Robertao.
Certissimo.

Bom nao venho acompanhando muito oque vem rolando em sao paulo na questao politica, sei que muitos vao ficar loucos com essa radicalizacao, (minha opniao nao deveria ser cinza pois a cidade em si ja eh cinza enfim)mas agora seria a hora de grandes artistas pessoas influentes como Gemeos entre outros, buscarem e ateh memso aplicarem projetos e apresentarem ao governo para desponibilizar areas para arte pinturas, ateh mesmo regioes de sao paulo poderiam ser disponibilizadas para tal intuito...

Thiago Luporini disse...

Fiquei bem contente em ver que meu post gerou esta discussão, mesmo porque em meu texto, um tanto piegas, abordei o projeto "cidade limpa" com o intúito de chegar justamente no fato de que, artes que fazem parte da identidade de São Paulo, estejam sendo também cobertas, podendo citar como exemplo OsGêmeos, é óbvio que o grafitti por ser algo que está nas ruas é algo perene e pode, assim como está sujeito a ser, e de fato é coberto. O que eu quis dizer, que é a parte que me deixou indignado a ponto de postar esse stencil do Banksy como ponto de partida da discussão, é que, o grafitti passa a ser também um atrativo da cidade, como se encarássemos como galerias a céu aberto, e nisso concordo plenamente com tudo dito pelo Pachi, tanto por ter pertencido a cena, quanto a parte de propostas de incentivo e propostas em parceria com o governo.
Quantos turistas estrangeiros não gostariam de poder ver algumas obras dos próprios gêmeos que foram cobertas? Da origem dos caras, está certo, não vamos falar também que a culpa é do Kassab e pronto, porque a lei existe e na verdade quem acaba cobrindo são empresas terceirizadas cujos funcionários mal sabem do que se tratam as obras, quanto mais sua autoria, a verdade é que gosto de empregar alguns lugares comuns quando escrevo, pois todo mundo no fim das contas acaba explicitando opiniões que fazem dessa discussão algo produtivo, no fim das contas tudo ligado a street art é perecivel e se remolda de acordo com o tempo, e afinal, qual de nós não é ignorante? Quanto mais nos aprofundamos em determinado assunto, acaba por mostrar o quão pouco dominamos dos muitos outros que o complementariam, dai vem a vontade de aprender e agregar conhecimento.